Home » , » Exército Chinês vetará recrutas ‘viciados em internet e games’

Exército Chinês vetará recrutas ‘viciados em internet e games’

Publicado por theoway O CAMINHO | segunda-feira, 25 de agosto de 2014 | 12:16

           O quartel do Exército de Libertação Popular (as forças armadas chinesas) da província de Hebei, no norte do país, acrescentou um novo tipo de controle em seu processo de seleção de novos recrutas. Os militares agora querem saber se os jovens candidatos a entrar no exército são viciados em internet ou em videogames.
        O jornal estatal ‘South China Morning Post’ publicou nesta sexta-feira (22) que esta nova prova justifica-se para fazer uma “avaliação política dos candidatos”, que em geral examina preferências políticas, origem das famílias, antecedentes criminais, entre outros aspectos. “A dependência da internet poderia afetar gravemente o estudo e o trabalho de um soldado. As pessoas que têm este problema não podem ser nomeadas para cargos politicamente importantes no Exército”, explicou um oficial encarregado do processo de seleção.
         O militar chinês, no entanto, não especificou claramente como será a prova para determinar se o candidato sofre deste tipo de dependência eletrônica. De acordo com a Lei do Serviço Militar da China, todos os homens residentes no país entre 18 e 22 anos podem se alistar no Exército, mas as autoridades costumam realizar, além da “avaliação política”, exames físicos e psicológicos antes de aceitarem formalmente os candidatos.
         A dependência da internet e de videogames é considera uma doença no país asiático, onde existem centros de reabilitação específicos para o “distúrbio psicológico”. Alguns destes centros suscitam críticas de entidades civis ocidentais por usarem técnicas terapêuticas consideradas ultrapassadas ou abusivas, como eletrochoque e violência física. Alguns estudos chineses concluíram que o uso excessivo da internet pode causar graves danos cerebrais a um adolescente, comparáveis aos produzidos pelo consumo de cocaína ou de álcool.
Reformas no Exército
        O presidente chinês Xi Jinping lidera um grupo que está conduzindo uma reforma militar no país, e quer priorizar a criação de um Exército com alta capacidade técnica. Xi disse em uma recente reunião que o objetivo da reforma é construir um Exército “capacitado que obedeça ao comando do Partido e seja capaz de vencer batalhas com a precisão de uma orquestra”. Um dos objetivos da reforma é aumentar a presença de profissionais com diploma universitário nas forças de defesa, sobretudo de especialidades técnicas, como engenharia, matemática, física e computação.

Fonte: Veja
Compartilhe este artigo :
Comentários
0 Comentários

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião. Seu comentário será publicado após análise de nossos moderadores.

CURTA NOSSA FAN PAGE!

 

Copyright © 2009-2016. theoway :: O CAMINHO - Todos os direitos reservados.