Home » , , » Os Precursores da Reforma Protestante

Os Precursores da Reforma Protestante

Publicado por theoway O CAMINHO | sexta-feira, 31 de outubro de 2014 | 07:02

Antes que houvesse a reforma propriamente dita, algumas condições foram necessárias, dentre estas: duas revoltas principais durante os séculos 14 e 15, às quais a igreja não pode reprimir.
“ os místicos tinham tentado tornar pessoal a religião, mas os reformadores, como Wycliffe, Hus e Savanarola, empenharam – se mais numa tentativa de fazer a igreja voltar ao ideal do Novo Testamento. Wycliffe e Hus foram capazes de capitalizar o sentimento nacionalista anti- papal durante o período do cativeiro babilônico quando o papa residia em Avignon”.

a)John Wycliffe (1328-1384). Ao povo inglês desagradava enviar dinheiro para um papa em Avignon, que estava sob a influência do inimigo da Inglaterra, o rei Francês.
Este sentimento racionalista natural aumentou o ressentimento real e da classe média por causa do dinheiro desviado do tesouro inglês e da administração do estado inglês através dos impostos papais. O estatuto de provisores de 1351 proibia a indicação pacau de clérigos para o preenchimento de cargos da Igreja Romana na Inglaterra. O Estatuto de Preminur de 1353 proibiu a pratica clerical de apelar das cortes inglesas para a papal em Roma. O pagamento do tributo anual de mil marcos, prática iniciada por John, também cessou neste período por ato do parlamento. Foi em meio a este clima de reação nacionalista contra o eclesiaticismo que Wycliffe entrou em cena.
Ajudado pelo poderoso de Gaunt, Wycliffe conseguiu desafiar o papa.

Wycliffe estudou e ensinou em Oxford maior parte de sua vida . em uma obra de 1376 intitulada “sobre o senhorio civil, ele exigia uma base moral para a liderança eclesiástica, onde Deus concedia aos líderes eclesiásticos o uso e a posse dos bens, mas não a propriedade, como um depósito a ser usado para sua glória”. Essa doutrina agradava os nobres que esperavam se apoderarem das propriedades da Igreja Romana. Eles e João de Gaunt protegeram Wycliffe para que a Igreja de Roma não conseguisse pegá-lo.

Wycliffe desgostoso com o cativeiro e o cisma, não se satisfez com essa postura apenas negativa e começou, a partir de 1378, a ser opor aos dogmas da Igreja Romana com idéias revolucionárias. Atacou a autoridade do papa em 1382, dizendo num livro que Cristo e não o papa era chefe da igreja. Afirmou que a Bíblia e não a igreja era a autoridade única para o crente e que a Igreja Romana deveria se modelar segundo o padrão da igreja do Novo Testamento, as idéias de Wycliffe foram condenadas em Londres, em 1382, e foi obrigado a se retirar para seu pastorado em Lutterworth.

As habilidades de Wycliffe influenciaram na preparação do caminho para a reforma na Inglaterra. Ele deu aos ingleses sua primeira Bíblia no vernáculo e criou o grupo lobardo para proclamar idéias evangélicas entre o povo comum da Inglaterra. Seus ensinamentos de igualdade na igreja foram aplicados a vida econômica pelos camponeses, que se revoltaram na Revolta dos Camponeses de 1381. Os estudantes boêmios que estudavam na Inglaterra levaram suas idéias para a Boêmia, onde lançaram os fundamentos dos ensinos de John Huss.

b) John Huss (1373-1415). Quando Ricardo II da Inglaterra se casou com Ana de Boêmia, os estudantes desta região começaram a se dirigir à Inglaterra para estudar.

Ao retornarem , levaram as idéias de Wycliffe com eles. John Huss, que estudara na Universidade de Praga e que chegara ser seu reitor em 1204, leu e adotou as idéias de Wycliffe. Sua pregação coincidiu com o surgimento de um sentimento nacionalista boêmio contra o controle da Boêmia de modo semelhante as colocações de Wycliffe.

Suas idéias provocaram a inimizade do papa e ele recebeu a ordem de comparecer ao Concílio de Constança com um salvo conduto do imperador. Este, porém, não foi cumprido. As suas idéias, como as de Wycliffe, foram condenadas. Com o se recusasse a se retratar, foi queimado na fogueira por ordem do Concílio, mas seu livro, De Ecclesia, sobreviveu.
Os perseguidores podem destruir os corpos dos homens, mas não podem destruir idéias, e as de Huss foram disseminadas por seus seguidores; a Igreja Romana tirou sua vida, mas não acabou com sua influência.
c) Savanarola (1452-1498). Wycliffe e Huss foram estigmatizados como hereges que colocaram a Bíblia como o primeiro padrão de autoridade; Savanorola, porém, estava, mais interessado na reforma da igreja em Florença. Depois de se fazer monge dominicano em 1474, foi designado para Florença alguns anos depois. Ele procurou reformar o Estado e a igreja na cidade, mas sua pregação contra a vida desregrada do papa provocou a sua morte por enforcamento. Mesmo sem chegar as posições vanguardistas de Wycliffe e Huss, ele exigiu a reforma da Igreja Romana.

Conclusão
Todos estes três homens anteciparam o espírito e as obras dos reformadores de tal modo que Wycliffe, o principal expoente de medidas reformadoras, foi chamado de “Estrela D’alva da Reforma”. Fonte.
Compartilhe este artigo :
Comentários
0 Comentários

Postar um comentário

Expresse aqui a sua opinião. Seu comentário será publicado após análise de nossos moderadores.

CURTA NOSSA FAN PAGE!

 

Copyright © 2009-2016. theoway :: O CAMINHO - Todos os direitos reservados.